20100226

Doze músicas de 2009:
6) NIGHT BY NIGHT, Chromeo



Bastou o Chromeo reaparecer com coisa nova, o que não fazia desde 2007, para cravar seu lugar na seleção do ano. A vaga foi conquistada a golpes de sintetizadores, vocoders e um extemporâneo solo de guitarra – nada muito diferente do que a dupla dos canadenses já havia realizado, mas com resultados acima da média na missão de revestir a pista com canalhice sadia e caricata. E tem gente que ainda prefere o rebolation.


(extraída do single Night by Night)

20100224

Doze músicas de 2009:
7) WALKING ON A DREAM, Empire of the Sun



E eis que é chegada a hora do falsete liberal nesta ÍNCLITA retrospectiva. Desta feita, a dignidade do exército dos homens de voz fina é defendida por uma dupla australiana armada com um pacote completo para testar a tolerância: nome, figurino, penteado, apelo, timbres e demais remissões homobregas que o Pop, em sua infinita flexibilidade, redimiu sem medo de dar ainda mais bandeira para o desvario atual. É muita explanação.


(extraída do disco Walking on a Dream)

20100217

Doze truques de 2009:
7) BLUE SKIES, Twelves Remix



Noah and the Whale é uma banda inglesa que causou certa comoção com sua música sensível, delicada, inocente, melancólica e outros adjetivos usados pela molecada – em cumplicidade com artista, mídia & mercado – para justificar sons mais caretas do que seus pais. Nas mãos da dupla carioca Twelves, esse pão-com-molho encontrou a pimentinha que o salvou da insipidez. Temperado, virou um belo canapé para abrir qualquer festa.

20100210

Menos 120 dias

Do Peixoto, o pouco que sei é que se chama Eduardo Faiguenboim e milita na Sensacional Orchestra Sonora. Mas do Maxado eu tenho as melhores referências: na pele de Felipe Machado, compõe e canta no Firebug, uma das raras bandas brasileiras de reggae que não causam vergonha alheia. No metade do ano passado, os dois se internaram com uma racinha em um sítio na região de Jarinu (SP), encheram a cabeça de aromas e pariram um material regado a jamaiquismos de todas as épocas. Uma amostra do que vem por aí é esse skazinho carinhoso que a dupla aplicou em um Caetano Veloso safra 1971, transportando o baiano de Londres para algum bailão de Kingston.

PEIXOTO & MACHADO, Maria Bethania

20100208

Doze truques de 2009:
8) LOSE YOU, Slash Fiction Remix



Produzida pelo Simian Mobile Disco, Peaches ficou menos bagaceira e mais eletrônica. Remixada pelo Slash Fiction, a faixa da canadense tornou-se mais sexy. A dupla angelena desossou o original, abusando de pausas e vazios para desembocar em sintetizadores que resvalam perigosamente entre o tecno baba e o digital-chic. Embora os anos zero-zero estejam aí para embaralhar conceitos antes excludentes, sou mais a segunda opção.

20100203

Doze músicas de 2009:
8) MAYBE SO MAYBE NO, Mayer Hawthorne



Mayer Hawthorne começou 2009 cheio de amor para dar e receber. Havia lançado um single daqueles de arrepiar a medula, que prenunciou um disco no qual reafirmava suas qualidades como EXEGETA de um soul que ninguém mais sente ou tem coragem de sentir. Não sei se o ano destinou ao jovem senhor de Detroit tudo o que ele merecia. Aqui, pelo menos, registra-se o devido reconhecimento ao carinho com que sempre tratou os mais velhos. De novo.


(extraída do disco A Strange Arrangement)

20100201

Doze músicas de 2009:
9) WHEN THEY FIGHT THEY FIGHT, Generationals



A estreia da dupla de New Orleans foi saudada – pelos indies – como o Disco do Verão no hemisfério Norte. A ideia que essa gente faz da estação está envolta em uma maresia sessentista, na qual mocinhas vestem recatados biquínis, rapazes pegam onda de pranchão e não há sunset parties patrocinadas por cervejas ou celulares. Nessa praia, corinhos emprestam ingenuidade a um pop solar que vence até o fator 80 do bloqueador espalhado na pele cor de leite.



(extraída do disco Con Law)