20080901

Quando o demo te resenhou, ele tava te tirando

Você sabe que está bem perto do fim do arco-íris quando começa a semana recebendo um e-mail (que, por delicadeza, terá o seu remetente omitido) como o abaixo. Tomei a liberdade de destacar os trechos que mais me tocaram.

Sobre a crítica ao DVD do Armandinho, página 77, Revista Bizz, edição 203, julho de 2006, pág 77.

Caríssimo [meu nome], bom dia. Uma coisa é você fazer uma crítica, ainda que negativa, mas sem ofender o artista, nem seu público, e outra coisa é perder o respeito com o artista e o público. Se você não gosta de Reggae, então, não está apto a fazer uma crítica legítima e autêntica sobre o produto midiático. Já no começo do texto deixas claro o preconceito e desenterra sem sentido o fantasma da maconha, pois é sabido que é caso raro entre os artistas, aqueles que não fazem uso da planta. Por um acaso teriam que usar outra droga para fazer Reggae, como são usados narcóticos e álcool para compor outros ritmos. Você é que tem dificuldade de dissociar o gênero de certos estigmas, o que fica evidenciado pelo teu preconceito de não ver a questão como resolvida para eles, pois para você não está, e te grilas com isso, pois deixas de escrever o texto da crítica de maneira subjetiva para falar de um assunto que não te compete (a não ser que você fume também), pois é sobre música que eu quero ler.

Fiquei chocado com o que eu li, gostaria de saber se você é realmente crítico, jornalista, ou qual espécie de disparate? Para fazer o que tu fazes não se precisa de diploma! Fica nítida tua aversão ao ritmo Reggae e também tua miséria jornalística, denunciando um semi-profissional anti-ético e parcial. Como crítico você é um pangaré, quem dera fosse um maconheiro.

O Reggae não precisa provar nada, Bob Marley já provou tudo e projetou o ritmo mundo afora, sendo sucesso de crítica e público, e consagrado (cantor e ritmo) até mesmo pelo Rock and Roll. Você como crítico é um péssimo profeta de Jah, pois tua previsão foi pior que a crítica. Armandinho não é somente sucesso no Sul, ele é no país inteiro, com vendagem do DVD criticado de 40 mil cópias e 80 mil do CD, conforme site abaixo, que também trás uma crítica para te educar no ofício.

Nota: Por um acaso, esse domingo agora (31 de agosto), encontrei Armandinho passeando na Praia Brava, Itajaí, e parei para falar com ele. Foi a primeira vez que conheci ele pessoalmente, e é de uma simpatia desmedida e de uma humildade contagiante. Falei para ele da tua crítica e ele se lembrou dela da revista BIZZ, Ele disse que também não esperava a agressão que sofreu. Pra falar a verdade ninguém merece uma agressão gratuita como essa. Vai te tratar.
Caro leitor: não sei como revelar isso sem abalar suas convicções e semear a dúvida em seu coração, mas é que, er, tipo, digamos que... é tudo COMBINADO. Prontofalei.

7 comentários:

Marcos Espíndola disse...

Apenas uma pergunta ao injuriado missivista: De onde que ele tirou que o Armandinho faz reggae. Simples, este é o mote da minha crítica também com relação ao trabalho do referido "artista". Na ausência de um rótulo para o seu "enlatado" postularam a alcunha de regueiro. O que sinceramente ele não faz. Sinceramente não percebo ofensa na referida crítica na Bizz. Apenas um posicionamento sincero, temperado de quem realmente tem autoridade para falar do assunto. Principalmente no que diz respeito ao reggae... coisa que o leitor realmente desconhece. Mas há que se respeitar... Uns curte a música, outros não resistem a um sorriso doce e olhinhos claros...

mafra disse...

ahahahahahaahahahahaahahahahahah

tomate, tu és o maior, nego!!!

inho-inho-inho, pau-no-cu do armandinho!!!

Maurício Oliveira disse...

Tomate, eu também nunca esqueci a primeira vez que te conheci pessoalmente.

I>O>P disse...

"Pra falar a verdade ninguém merece uma agressão gratuita como essa"

com tanta coisa para defender, o cara escolhe ser pró-armandinho, cada louco com sua loucura, mas que mal gosto
tcs tcs

o que me doi é comparar o bob marley e armandinho, coitado do bob, ninguém respeita sua paz


pena que não li a tua crítica, sabe quendo vejo armandinho nem leio, por que é ruim mesmo! rsrsrs

abraços

gabriel.luisrosa disse...

Você não tem, tipo, mil LPs do Bob Marley?

Ana Paula disse...

ô cumpadi
e tu não deu a referência bibliográfica do teu livro pro cara?

zé brites disse...

gente, coitado do armando!