20081030

O lado patético do sucesso

Photobucket

De uns dias para cá, este VEÍCULO vem experimentando surtos de audiência como se não houvesse amanhã. São editores monitorando se eu publico alguma coisa nova, em busca de mais um motivo para me amaldiçoar até a sétima geração: “Ainda não entregou o texto que te encomendamos, mas tem tempo para besteira, né, bastardo?!”.

Espero, sinceramente, que meus constantes – e já folclóricos – atrasos não maculem nossa relação. E torço, com todas as minhas forças, para que caia a exigência de diploma no exercício do jornalismo. Assim, a atividade deixará de ser um ofício para se tornar a ARTE que de fato é, proporcionando-me álibis muito mais nobres para a procrastinação. Isso aqui não é uma pastelaria.

7 comentários:

jade disse...

hum.... serviu o chapéu!
senti certa identificação com o texto, por que será? (risos)
beijo, e não procrastina tanto...

gabriel.luisrosa disse...

Não acho que toda essa discussão caiba num pequeno comentário, mas discordo completamente da segunda metade do seu post.

O jornalismo é tão "arte" quando a medicina. Isso não necessariamente implica que um ou outro não precise de ensino formal.

Dani disse...

Concordo e também torço, mas a arte já custa dinheiro e por isso exigem tanta agilidade. O negócio é ser um pouco blasè, mistifica e aumenta o valor de mercado.rsrsrs

Anônimo disse...

olha a audiência ecoando tomate.

mafra disse...

hum. concordo com o que dizes sobre diplomas.

mas antes de concordar com coisa qualquer aqui, o que me interessa é o modo de dizeres seja lá o que for.

isso é arte (ou um tipo de). não?

marcos espíndola disse...

Daê, Mestre. Não esqueça daquele chopinho que nós combinamos...eheheheheh

sarissima disse...

desculpe querido, mas vou usar teu espaço pra mandar um recado pro jean, que pelo q tenho visto virou frequentador assíduo desse blog...

"desde quando viraste blogueiro, ó Mafra, ou tá circulando por aqui a espera de uma boa crítica??"